• Aula 1
    Grátis
    • Conceituação e Nivelamento do Tema
    • Sumário
  • Aula 2
    • Conceituação e Nivelamento do Tema - Parte 2
    • Sumário
  • Aula 3
    • Estatística Aplicada a Ensaios Experimentais
    • Sumário
  • Aula 4
    • Calibração em Ensaios
    • Sumário
  • Aula 5
    • Calculando a Incerteza da Medição
    • Sumário
  • Aula 6
    • Estudo de Caso
    • Sumário
    • Planilha de Cálculo - Exemplo

Descrição do curso

O documento normativo ABNT NBR ISO/17025:2017 trouxe não só mudanças no formato, mas também de conteúdo. Entre elas, o foco na “mentalidade de risco”, que requer que os laboratórios incluam no seu sistema de gestão uma “regra de decisão”, que descreva como a incerteza de medição deve ser considerada ao declarar a conformidade ao escopo de suas atividades, incluindo a amostragem associada ao ensaio subsequente.

O objetivo deste treinamento é discutir mecanismos de avaliação da incerteza associada às atividades de laboratório, principalmente as de ensaio e amostragem subsequente. Não faz parte do objetivo discussões aprofundadas dos cálculos e fórmulas das operações matemáticas, uma vez que para cada caso, será mostrada uma planilha que executa todos os cálculos. O objetivo é mostrar as ferramentas de interpretação dos resultados.

Categoria: Gestão

Informações gerais

Conteúdo
  • Conceituação e Nivelamento:
  • • A incerteza da medição como base de tomada de decisões em processos
  • • Classificação dos métodos de ensaios
  • • Entendendo o Processo Calibração em atividades de laboratórios
  • • Calibração Direta (CD) e Calibração Relativa (CR)
  • • Estabelecendo a Exatidão da Calibração: Análise Crítica do Certificado de Calibração para CD e Estimativa dos Erros dos Coeficientes de Regressão da Curva de Calibração para CR
  • • Estabelecendo a Precisão da Operação: variância dos resultados de uma série de medições apuradas
  • • Conceituação da avaliação da incerteza da medição em atividades de laboratório
  • Estudo de casos
  • • Incerteza da Determinação de Ivermectina em Gordura por Espectrometria de Massas
  • • Extra: algum novo que o treinando queira propor durante o curso
Objetivo

Em qualquer processo onde a conformidade de seu produto for baseada em medidas instrumentais, a avaliação da incerteza associada ao sistema de medição é fator de qualificação ou de confiabilidade do laboratório.

A representação da incerteza é um intervalo de confiança em torno do valor central materializado. Sendo assim, um mesmo produto ensaiado em dois laboratórios pode apresentar resultados diferentes, embora possam ser iguais estatisticamente, dependendo da incerteza associada. 

Ainda, quando um resultado estiver próximo ao limite da conformidade, a incerteza é um importante fator ou regra de decisão: aprova ou rejeita

É importante frisar que a incerteza do sistema de medição está relacionada com a etapa de verificação ou validação de métodos que, por sua vez, deve ser conduzida com planejamento experimental. Se o ensaio não tiver sido sistematicamente planejado, a estimativa da incerteza pode ser equivocada.

Na prática, a estimativa da incerteza do ensaio é obtida por uma série de cálculos matemáticos baseados na etapa experimental de verificação ou validação do método. O objetivo deste treinamento é discutir mecanismos de avaliação da incerteza associada às atividades de laboratório, principalmente as de ensaio e amostragem subsequente. 


Público-alvo

Profissionais que atuam ou irão atuar com qualquer controle de processo, onde a conclusão sobre o produto ou serviço é baseado em medições materializadas. Faz parte deste grupo, profissionais com formação em ciências básicas, engenheiros, farmacêuticos, agrônomos, técnicos, profissionais de ensaios, entre outros.

Professores

Oscar Bahia Filho - Consultor Senior Independente

Químico (1985), mestre (IQSC/USP-1987) e doutor em química analítica (IQSC/USP-1994)
Instrutor de cursos de Análise Química Instrumental & Otimização e Validação de Métodos (1997)
Auditor das normas ISO 9000 (1998)
Pós doutor em Geoquímica Ambiental (IGCE/UNESP - 1999)
Auditor ISO 14000 (registrado no EARA/UK – 1999)
Consultor em Implementação de Sistema de Gestão da Qualidade (TQW Consultoria e Análises, BF& A Consultoria, Branel Int. Inc.; TS Pharma, FGV, QSP.) (2000)
Avaliador em ISO 17025 e em BPL (INMETRO – 2001)
Membro do Comitê de Certificação em Agricultura Orgânica (OIA – 2002)
Coordenador do Sistema de Homologação de Fornecedores de Matéria-prima na Indústria Farmacêutica (Branel – 2005)

Experiências na área:

Medição, gestão e orientação em crédito de carbono (Acesita/ ESALQ)
Medição, gestão e orientação em segurança alimentar (MAA/ ESALQ)
Medição, gestão e orientação em biocombustíveis
Pesquisador em caracterização, reuso e disposição de resíduos e produtos de floresta (LQCE/ ESALQ)

Estimativa da incerteza da medi%c3%a7%c3%a3o